23 de julho de 2009

Ciência e Arte – 9: Oxygen, uma curta-metragem de animação

A seguinte curta-metragem tem o nome de Oxygen e pretende mostrar alguma propriedades deste elemento químico (e não só) de uma forma bem humorada.

É uma animação em 3D da autoria de Christopher Hendryx, que a produziu no Ringling College of Art + Design como tese para o departamento de Animação computacional.

Atenção aos pormenores. Recomendo mais do que uma visualização.

20 de julho de 2009

Faça uma visita guiada à Lua com o Google Earth

Encontrei aqui, no Peopleware, uma excelente dica para utilizar o Google Earth de forma a poder fazer uma visita guiada à Lua, tendo como guias o segundo homem na Lua – Buzz Aldrin e o astronauta da Apollo 17 Harrison Schmitt.

A versão 5 do Google Earth permite fazer uma visita virtual em três dimensões à Lua. Basta aceder ao modo Lua clicando no ícone de Saturno na barra de ferramentas.

Já estive a experimentar e é um recurso extraordinário. Pode-se passar horas a explorá-lo.

Aqui ficam algumas imagens:

google-earth-moon1google-earth-moon2 image_googlemoon_01_small image_googlemoon_03_small As duas primeiras foram capturadas por mim e as duas últimas vieram do post do Peopleware que referi acima.

Pode obter aqui o Google Earth 5 (9.83MB). É gratuito e funciona em Windows, Mac e Linux.

O maior acontecimento do mundo: A descida do Homem na Lua

DN-1969 apollo11 moon

Achei interessante esta imagem da primeira página do Diário de Notícias de há 40 anos. Encontrei-a aqui, no astroPT.

No DN de hoje pode ler "Um pequeno passo para um homem, um salto gigantesco para a humanidade".

No Público de hoje pode ler Como Nixon ganhou a Lua e também 40 anos da chegada do homem à Lua: Até onde será possível ir?

A pegada mais importante de sempre faz hoje 40 anos

nasaNAS~7~7~30888~134751

Fonte

Faz hoje 40 anos que pela primeira vez um ser humano pisou outro corpo celeste. As pegadas que os astronautas deixaram na Lua ainda lá se encontram, décadas depois, a 380 000 km de distância. A pegada da imagem não será da missão Apollo 11, mas isso não é relevante.

Visite esta página da NASA para ver uns vídeos que contam toda a história.

Espero mais tarde ter tempo para voltar a este assunto e também pretendo publicar algo para os que acreditam que tudo isto não passou da maior mentira do século.

18 de julho de 2009

Ultraviolet Bull é mais energético que Red Bull! Jason dixit.

Red_Bull_Foxtrot

Cartoon genial de Bill Amend (Foxtrot) mas que apenas será compreendido por quem souber algo sobre o espectro electromagnético (pode consultar estes posts, por exemplo). Encontrei-o aqui.

Até para compreender um livro de BD é preciso saber algo sobre ciência.

7 de julho de 2009

O descalabro dos resultados de Física-Química-A

Apesar de todas as facilidades que já mencionei nos posts

Algumas considerações sobre o facilitismo dos exames nacionais – parte 1 (os formulários)

Algumas considerações sobre o facilitismo dos exames nacionais – parte 2 (as calculadoras gráficas),

a média das notas deste ano do exame de Física-Química A foi a mais baixa entre todos os exames realizados, com uns preocupantes 8,4 valores (em 20). Também a percentagem de reprovações a esta disciplina foi a mais elevada, com 24% de alunos a não conseguirem aprovação.

Pode encontrar aqui uma tabela com o resumo de todos os resultados dos últimos 4 anos.

Tal como já disse aqui por inúmeras vezes, a Física e a Química são disciplinas que requerem muito estudo e, principalmente, muito tempo para assimilar os conteúdos, relacioná-los e interligá-los. Tenho pena que muitos alunos (e não só) ainda não o tenham percebido.

Aquilo que descrevi nos dois posts acima mencionados também tem a sua cota de responsabilidade pois, afinal de contas, um aluno que vai fazer um exame de FQ-A, com tanta fórmula dada e com tanta cábula na máquina, acaba por pensar que não precisa de saber nada. Ficam com a ideia que tudo se resume a substituir valores em fórmulas e copiar umas coisas da máquina. Enganam-se!

Também considero que, apesar de tudo o que disse acima, os critérios de correcção adoptados pelo GAVE para os exames de FQ-A e desde a sua implementação, são uma autêntica aberração, o que penso que será facilmente comprovado por quem se der ao trabalho de os analisar.

Tanta coisa a melhorar e a política (com p muito pequenino) sempre a atrapalhar.

Só posso esperar que haja muito mais estudo para quem vai tentar a 2ª fase. Bom trabalho.

Mais dados sobre os exames podem ser lidos aqui, mas com demasiada política (novamente com p muito pequenino) à mistura.

RoboCup 2009 – os resultados

Mais uma reportagem de Porfírio Silva que esteve a acompanhar o RoboCup 2009 em Graz, Áustria. Pode ser lida aqui (Portugueses no RoboCup 2009: novas gerações de campeões). Aqui deixo uns excertos.

Na arena principal do RoboCup, as competições para equipas do ensino superior, a equipa CAMBADA, da Universidade de Aveiro, campeã mundial 2008 na Liga de Robots de Tamanho Médio, talvez a liga do futebol robótico mais significativa em termos científicos e de engenharia, conquistou este ano de novo um excelente resultado: um terceiro lugar na classificação geral. E, além disso, venceu um dos dois Desafios Técnicos: aquele que consistia em reconhecer a bola em jogo sem ser por meio de uma cor pré-determinada.

(…)

Entretanto, no RoboCup Júnior, onde concorrem alunos do ensino básico e secundário, é que a avalanche de prémios de topo assinala uma participação portuguesa notável. Continue a ler.

Também apresento dois pequenos vídeos (retirados daqui: robots humanóides a jogar futebol) que mostram bem os desafios que são colocados quando se pretende que um robot faça algo aparentemente tão simples para nós como caminhar, localizar um alvo, identificar os adversários e os jogadores da mesma equipa, orientar-se numa superfície e tomar decisões básicas. Colocar uma máquina a fazer isto é mesmo muito complicado, mas é ao mesmo tempo espantoso.

É importante ter presente que os robots não estão a ser comandados remotamente e, portanto, tomam as suas próprias decisões.

5 de julho de 2009

Em 2004 despenhou-se um disco voador no deserto do Utah

Em 2004, vindo do espaço exterior e após ter sido seguido por radar e perseguido por helicópteros, despenhou-se um disco voador no deserto do Utah.

genesisimpact_nasa1_flying-saucer-ufo-ovni Fonte: Genesis Mission, NASA

No entanto, este disco voador não era um OVNI (objecto voador não identificado) – ou UFO (unidentified flying object), em inglês – nem estiveram envolvidos extraterrestres.

O disco na foto anterior era a cápsula da Genesis que trazia amostras e que fazia parte da nave Genesis lançada em 2001 pela NASA com o objectivo de estudar o Sol.

A colisão (ver vídeo) a mais de 300 km/h não estava prevista e ocorreu porque o pára-quedas não abriu como previsto.

A missão Genesis tinha estado a orbitar o Sol, recolhendo partículas do vento solar, que são normalmente deflectidas pelo campo magnético terrestre. Apesar do embate, muitas das amostras permaneceram intactas, continuam a ser analisadas e já permitiram descobrir novos detalhes sobre a composição do Sol e dos efeitos do vento solar em materiais desprotegidos.

Fonte.

4 de julho de 2009

Ciência e Arte - 8: A biografia de um átomo de carbono

Biography of a carbon atom

Autor: Dan McCarthy. Fonte da imagem.

É pena não poder apresentar uma versão com resolução suficiente para se poder ler a legenda de cada uma das imagens, mas capta-se perfeitamente a ideia.

3 de julho de 2009

Amanhã o Sol estará no afélio

Recentemente publiquei um post - Chegou o Verão (ou o Inverno) - sobre a chegada do Verão e a razão da existência das estações do ano (recomendo que o siga para se contextualizar).

O afélio deste ano (ponto da órbita elíptica terrestre em que a Terra está mais afastada do Sol) ocorrerá amanhã, 4 de Julho. Veremos então o Sol com o seu menor tamanho aparente.

A APOD de hoje mostra-nos a diferença com que é possível observar o Sol no afélio e no periélio (ponto da órbita elíptica terrestre em que a Terra está mais perto do Sol).

PerihelionAphelion_Sun Autor: Enrique Luque Cervigón

Esta imagem é composta por duas fotografias do Sol tiradas com o mesmo telescópio e câmara, no periélio e afélio de 2008. Também nos mostra a distância em quilómetros a que a Terra está do Sol nessas datas.

De outra forma difícil de constatar, na imagem é clara a diferença entre o diâmetro aparente do Sol entre o afélio e o periélio: pouco mais de 3%.

2 de julho de 2009

Campeonato mundial de robots - RoboCup 2009

robocup2009O Campeonato mundial de robots - RoboCup 2009 ocorre este ano em Graz (Áustria). Ligação para o sítio oficial. Iniciou-se ontem e decorre até dia 5 deste mês.

Com um dia de atraso, pelo qual me penitencio, aqui deixo a sugestão.

Vale a pena seguir as reportagens de Porfírio Silva no Machina Speculatrix e ler os seus artigos introdutórios ao evento. Cito de lá:

O RoboCup é o Campeonato do Mundo de Futebol para Robots. Trata-se de uma iniciativa internacional que visa fomentar a investigação e a educação na área da Inteligência Artificial e da Robótica. Em cada ano realizam-se competições e um simpósio científico para analisar a evolução desta área de investigação.

Do Ciência Hoje, numa reportagem de Porfírio Silva, retirei os seguintes excertos:

Manuela Veloso, Presidente da Federação Internacional do RoboCup, resume para o «Ciência Hoje» as características e a ambição deste movimento: "Esta é uma iniciativa internacional baseada em competições de robôs, com o objectivo de promover investigação e educação nas áreas de robótica, engenharia e ciência de computadores".

As competições são para alunos universitários e o RoboCup Júnior é para alunos do ensino básico e secundário. As modalidades incluem futebol de robôs, robôs para apoio a operações de busca e salvamento e robôs de serviço para aplicações sociais e domésticas. O RoboCup começou no princípio dos anos 90 com 100 participantes de dez países. Este ano tem mais de 2000 participantes de 40 países.

Segundo Manuela Veloso, o RoboCup é a principal linha de investimento na tentativa de ganhar a aposta enunciada pelos investigadores japoneses Minoru Asada e Hiroaki Kitano em 1999: “Até meados do século XXI uma equipa de robôs humanóides autónomos baterá a equipa humana campeã do mundo de futebol, segundo os regulamentos oficiais da FIFA”.

Algumas das equipas portuguesas que conseguiram qualificar-se para o RoboCup Júnior também sublinharam ao «Ciência Hoje» os diferentes objectivos educativos satisfeitos por esta participação. Membros das equipas de várias Escolas Profissionais (Cenatex, Braga, Felgueiras, Gustave Eiffel) e da Associação Portuguesa de Crianças Sobredotadas (Guarda) sublinham como esta aventura permite melhorar a qualidade da educação tecnológica, tomar contacto com o que melhor se faz nesta área em todo o mundo, motivar os alunos e incentivar a sua capacidade para combinar o melhor do espírito de competição e da capacidade de cooperação.

Contudo, entre os portugueses, as maiores responsabilidades vão para a Universidade de Aveiro. É que, como assume António Neves, professor que lidera os humanos responsáveis pelos robôs CAMBADA, cabem-lhes as dores do titular: a actual campeã do mundo vai a Graz tentar renovar o título.

A concorrer na Liga de Robôs Médios, onde se concentram os esforços de algumas das mais importantes participações de instituições do ensino superior, a CAMBADA venceu a edição de 2008 em Suzhou, China, devendo agora enfrentar outras 13 equipas provenientes da Holanda, Japão, Alemanha, China, Itália, Áustria e Portugal.

Aqui estão alguns vídeos do evento:

1.º dia de treinos

2.º dia de treinos

1.º dia de competição

Para quando o dia em que um robot será contratado pelo Real de Madrid para fazer companhia ao Cristiano Ronaldo? Haverá “olheiros” presentes?

web_Graz_1jul09 211

web_Graz_1jul09 091

Por terem estudado e trabalhado muito, todos os cientistas, engenheiros e investigadores no evento podem divertir-se (seriamente e ficando a aprender ainda mais) com estes espantosos robots.

web_Graz_1jul09 239web_Graz_1jul09 106 HLatRoboCup2007byProfTuckerBalch-1small

Fonte das imagens.

Estudar compensa.

Respostas a exames de matemática, física e química

Penso que a silly season ainda não começou oficialmente (apesar de em Portugal quase não se notar pela transição), mas ainda assim resolvi colocar aqui um conjunto de imagens - engraçadas q.b.- de respostas a exames de matemática, física e química. Como são imagens que já tinha há bastante tempo, não sei precisar onde as encontrei.

Apesar de ter a perfeita noção de que muitas, se não todas, podem ser falsas, não deixam de ter piada.

Matemática:Find X

provadematematica

fun_exam_math.01 funny_maths_02

funny_maths_03

funny_maths_04

Química:

Provadecienciadestilado fun_exam_Chem.01 fun_exam_Chem.02 fun_exam_Chem.03

Física:

fun_exam_Physics.02

fun_exam_Physics.03

fun_exam_Physics.01 :)

A ler no De Rerum Natura: "Traímos várias gerações de crianças"

Mais um interessante artigo da Helena Damião sobre educação. A ler no De Rerum Natura"Traímos várias gerações de crianças"

Coloco aqui duas passagens com as quais me identifico. Uma que não é dirigida especificamente ao caso português, mas que poderia muito bem ter sido, e uma outra que foi produzida a pensar na realidade nacional, que é bem captada.

“Em muitos aspectos, traímos várias gerações de crianças - demos prioridade ao ensino por competências, em detrimento dos conhecimentos, fizemos exames mais fáceis em nome de uma falsa igualdade social, permitimos que elas fizessem as suas escolhas morais no contexto confuso do politicamente correcto, enfatizámos a importância do computador, como se ele fosse mais do que uma ferramenta útil, e supusemos que a internet era mais rica do que os livros em conteúdos.”, Susan Hill

"Preocupa-me (…) a atitude que muitos compatriotas têm em relação à escola. Eles não olham para a escola como algo que possa ser relevante para o futuro dos seus filhos, como um instrumento de aprendizagem, mas mais no sentido de a ultrapassar. Preocupam-se sobretudo que os miúdos passem e não tanto com o que eles sabem. É preciso também perceber o que se pretende com o sucesso nas escolas. Para mim, o sucesso traduz-se nos alunos saberem mais, terem maior consciência das suas capacidades e uma atitude diferente perante o mundo e a sociedade (…). A minha geração vai ficar aqui com um peso na consciência por não ter sido capaz de motivar os jovens para a educação.", Marçal Grilo

Também recomendo a leitura deste comentário.

1 de julho de 2009

Mudam-se os tempos, mas nem sempre para melhor

que.notas.sao.estas 

Neste caso mudaram para pior. Muito pior.

Nota: a etiqueta de humor atribuída enquadra-se na subcategoria humor negro.

Feed Assine o Feed ou receba os artigos por email.

Estão atentos a este blogue....