22 de junho de 2009

Comentário da Sociedade Portuguesa de Química sobre o Exame de Física e Química A

Mais um post relacionado com os exames e sua dificuldade e exigência.

A Sociedade Portuguesa de Química realizou o seguinte comentário ao exame nacional de Física e Química A de 2009 (1ª fase):

  • A prova contém 3 tópicos (em 6) de Química (tópicos 1, 5 e 6) tendo, no total, 16 questões/subquestões. Destas, 9 eram de escolha múltipla.
  • Apenas 3 exigiam cálculos (5.2.1, 6.1.2 e 6.2.3), embora pouco elaborados.
  • Duas podiam ser respondidas por pessoas que nunca tivessem estudado química (1.2 e 1.3).
  • O grau de dificuldade das questões, numa escala de 1 a 5, vai do 1 ao 3, na nossa opinião.
  • Na questão 1.5.1, é pedido que se complete uma frase para que a afirmação fique correcta. A frase é:
    “A energia de ionização do magnésio é ________ à energia de ionização do sódio uma vez que, dado o _______ da carga nuclear ao longo do período, o raio atómico tem tendência a ______”.
    Ora esta frase, cientificamente, é bastante censurável porque, por um lado, faz depender o raio atómico exclusivamente da carga nuclear e, por outro, faz depender a variação da energia de ionização exclusivamente do raio atómico. Se é assim que é ensinado este assunto, seria desejável que fosse pura e simplesmente eliminado do programa. E é lamentável que um exame nacional dê cobertura a erros destes. Se o erro não é do programa e é apenas do exame...
  • O texto contextualizante do tópico 1, uma vez que é um conjunto de citações, não o vamos comentar.
Sem mais comentários da minha parte, para além do negrito. Ficarão para os próximos posts.
Feed
Gostou? Assine o Feed ou receba os artigos por email

0 comentários:

Enviar um comentário

1) Identifique-se.
2) Seja respeitoso e cordial.
3) São bem-vindas críticas construtivas e correcções.
4) Leia primeiro os comentários anteriores.

Feed Assine o Feed ou receba os artigos por email.

Estão atentos a este blogue....